Reabertura de Áereas comuns no condomínio. Como fazer de forma segura?

A saúde e segurança da massa condominial é o principal objetivo do Síndico. Com a flexibilização de locais e comércios, aqui no Estado de São Paulo, não fora estipulada uma regra sobre a flexibilização das áreas comuns dos condomínios, ficando a cargo do Síndico.

Nesse sentido, cabe ao síndico estabelecer regras de transição durante a quarentena de forma segura, respeitando a decisão da coletividade de cada condomínio.

Alguns pontos podem auxiliar nesse momento de flexibilização para os síndicos:

1. Síndico, conselho, administradora e jurídico do condomínio devem fazer um alinhamento sobre como o assunto vai ser tratado daqui para frente e estabelecer um mecanismo, a criação de um grupo para compartilhar a responsabilidade com o síndico.

2. Criação de regras provisórias, a partir do resultado da enquete, pelo grupo estabelecido no primeiro passo. Regras vão nortear toda a flexibilização nos próximos meses.

3. Organizar o ingresso de prestadores de serviço, ainda de forma controlada e utilizando obrigatoriamente EPI’s e atenção redobrada com a higienização;

4. Profilaxia rigorosa dos elevadores e outros acessos de trânsito de pessoas;

5. Possibilidade de promover atividades nas áreas abertas, restringido a pessoas da mesma família, sem aglomeração e com uso de máscaras;

6. Manter a restrição nos espaços que podem ter aglomerações, como salão de festas, churrasqueira e festividades no interior das unidades;

7. Utilização de academias e espaços afins com horários marcados e limitação de pessoas.

Portanto, é fundamental implementar regras em termos do número de pessoas em cada espaço, e principalmente deve ser conversado e haver um consenso com os condôminos, podendo ser até motivo para uma assembleia virtual, agora autorizada por lei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *