Limpeza obrigatória em condomínio devido ao COVID-19

A COVID-19 é uma doença causada pelo coronavírus, também chamada de SARS-CoV-2. Como sabemos, sua manifestação representa um espectro clínico variando de infecções assintomáticas a quadros graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), os principais sintomas são: tosse, febre, coriza, dor de garganta, dificuldade para respirar, perda de olfato (anosmia), alteração do paladar (ageusia), distúrbios gastrintestinais (náuseas/vômitos/diarreia), cansaço (astenia), diminuição do apetite (hiporexia) e dispnéia ( falta de ar). Ainda segundo a OMS, cerca de 80% dos pacientes podem ser assintomáticos ou apresentarem poucos sintomas.

 

A forma mais efetiva de evitar a contaminação e proliferação da Covid-19 é a limpeza e o distanciamento. O SARS-CoV-2 é transmistido através de gotículas contaminadas através do toque e de superfícies contaminadas, como celular, mesa, talher, maçanetas, entre outros. Por isso, a melhor forma de combater é a manutenção da limpeza e higienização dos ambientes e pessoal. Em um ambiente limpo regularmente o risco de transmissão do vírus é minimizado consideravelmente. As superfícies não são mais um terreno fértil para germes, bactérias ou vírus.  Dessa forma, a manutenção da limpeza deve ser frequente.

 

Em um condomínio, é dever do condômino zelar pela sua saúde e dos demais. Por isso, é fundamental que os síndicos sigam as novas orientações em relação a Covid-19.

O condomínio deve estabelecer um protocolo de limpeza das áreas de acordo com o seu uso:

-Assegurar fornecimento de EPIs (equipamento de proteção individual) para os funcionários da limpeza, tais como máscaras, óculos, face shield, botas, luvas

– Manter em estoque materiais de limpeza mais demandados atualmente, como álcool 70%, álcool em gel, hipoclorito de sódio etc

– Criar uma rotina de limpeza especial para todas as áreas, principalmente das áreas comuns.

 

Para intensificar e garantir a saúde de todos em um condôminio, foi sancionada a Lei Estadual Nº 6562 DE 28/04/2020 no Distrito Federal, o governador Ibaneis Rocha (MDB), que torna obrigatória a higienização periódica de portas, maçanetas, corrimãos, puxadores, interfones e elevadores para todos os edifícios ou condomínios no Distrito Federal, em intervalos de duas horas, das 6h às 22h, com álcool 70% ou com material análogo capaz de exterminar o vírus da covid-19.

Caso haja o descumpimento da lei, haverá uma multa de R$2mil. Essa medida tem vigência até outubro, podendo ser renovada enquanto houver evidências da Pandemia do Covid-19.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *